Dica: Integração Astrid com Google Tasks

A app Astrid do Android está com integração com o Google Tasks, aquele que existe no GMail e no GDocs. Eu gostei muito pois usava o Astrid para as tarefas do dia-a-dia físico, e o GTastks para as tarefas ligadas aos meus e-mails no GMail. Agora posso ter tudo sincronizado.

A integração ainda está em beta, mas está funcionando bem.

Anúncios

Como adicionar estilos aos seus textos no Android

Encontrei este excelente artigo com dicas para estilos no Android: http://mobile.tutsplus.com/tutorials/android/customize-android-fonts/

Android para os funcionários

 

Motorola MB502

Motorola MB502

 

No mini curso de Android que tive o prazer de ministrar no IAD-Cesumar neste último sábado, 16 de Outubro de 2010, um dos alunos me questionou sobre o valor dos smartphones com Android, para fins empresariais como por exemplo: coletor de dados. Imaginei que ele queria algo barato para entregar nas mãos dos funcionários, e até o momento não havia lido o review da Info Exame sobre o Motorola MB502. Este review está na última edição. Acabei sugerindo alguns modelos que saem por R$800 sem vínculo a plano das operadoras.

Este modelo é interessante pois possui teclado físico de rápido acesso, ao contrário dos modelos do tipo slider. Além do touchscreen ele possui um touchpad traseiro, que é novidade para mim e que gostaria de experimentar. O processador é o básico dos modelos Android com 600mhz, mas já basta para aplicações corporativas ou de captura de dados.

O que mais impressiona é o preço, e no Brasil que é de apenas 469 reais. Veja mais detalhes no review da Info Exame: http://info.abril.com.br/reviews/hardware/smartphones/motorola-mb502.shtml

Unboxing do Samsung Galaxy 5

O Samsung Galaxy 5 é um modelo de baixo custo que já vem com Android 2.1, muito interessante para quem não quer gastar muito e não esperam muito em relação ao hardware. A câmera de 2Megapixels é fraca perto do comum nos outros aparelhos com Android, que costumam ter 5Mp.

Acredito que o processador deste aparelho não seja algo a altura do Snapdragon com 1Ghz, portanto prepare-se para flash, e jogos 3D lentos. Ainda não encontrei a especificação do processador deste aparelho.

Bem, o vídeo do unboxing no Brasil foi feito pelo Velho, do site OVelho.com e o link para assistir:
http://www.ovelho.com/content/unboxing-o-samsung-galaxy-5?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+ovelho/noticias+(Not%C3%ADcias+do+Velho)

Primeira aula na pós-graduação de Java no Cesumar

No dia 13 de Março de 2010 comecei a lecionar na Pós-Graduação de Orientação a Objetos em Java do Cesumar, a mesma que participei em sua primeira turma. Minha aula foi sobre Android e o tema foi o básico:  componentes gráficos, views, formulários, layouts, listas, SQLite, Toast entre outras ‘cositas mas’.

Como parte da proposta deste blog estarei postando as apresentações das aulas aqui e a primeira já está disponível.

Ambiente de Desenvolvimento

Com alguns anos de experiência desenvolvendo Java no Eclipse, é óbvio que vou elogiar o ambiente de desenvolvimento para Android, mas não estou querendo dizer que não gosto do Netbeans ou outros, porém é comum que com o passar do tempo venhamos a nos acostumar e preferir a ferramenta usada diariamente.

Para começar a desenvolver para Android é necessário ter então o Eclipse instalado e o SDK do Android descompactado em algum local de sua preferência. Serei um pouco breve nestas instruções, pois não acredito que estou escrevendo para leigos. A preferência é  de que a versão seja sempre a mais recente, tanto para o Eclipse quanto para o Android SDK. Caso você queira mais intruções na instalação do Eclipse e do SDK deixo esse link para consulta: http://developer.android.com/sdk/installing.html.

Android Development Toolkit plugin para Eclipse

Será necessário também instalar o ADT plugin para Eclipse que faz a ponte entre o Eclipse e o Android SDK. O ADT é instalado como um plugin convencional do Eclipse, veja instruções. Após este instalado seu eclipse poderá então criar projetos para o Android, iniciar e configurar o emulador entre outros. Estes assuntos estarei abordando em breve em tópicos especiais.

Os seguintes ícones deverão aparecer em sua barra de atalhos:

Icones do ADT

Que servirão respectivamente para abrir e configurar o emulador, criar um novo projeto Android, criar um novo projeto de teste Android e um novo arquivo de configuração Android XML.

Instalação de emuladores pelo AVD Manager

 

Figura 2.1

 

Selecionando o primeiro ícone da imagem anterior, que tem formato de celular, será aberta a janela “Android SDK and AVD Manager” como na figura 2.1.

Figura 2.2

Figura 2.2

 

Selecione a opção “Available Packages”, expanda a árvore do primeiro item da lista na direita, e observe que serão listadas todas as versões disponíveis para desenvolvimento. Atualmente possuo um HTC Hero com a versão 1.5, por tanto vou instalar a versão “SDK Platform Android 1.5, API 3, revision 3” como mostrada na figura 2.2. Clique no botão “Install Selected” para começar a instalação.

Figura 2.3

 

Com o download e a instalação finalizados, selecione a opção de “Installed Packages” que deve conter a(s) SDK instaladas, como na figura 2.3.

Iniciando uma Android Virtual Device

A Android Virtual Device, ou AVD, é apenas um emulador do Android para que seja possível testar suas aplicações sem a necessidade de um aparelho físico. Esse modelo é muito ágil e possibilita que vários emuladores de diferentes versões sejam abertos ao mesmo tempo, além de não haver a necessidade de reiniciar o emulador após uma mudança na aplicação, sendo apenas necessário reiniciar a aplicação dentro do emulador. Essas são duas grandes vantagens se comparadas com ambientes de desenvolvimento BlackBerry e iPhone.

Figura 3.1

 

Selecione agora a opção “Virtual Devices” da mesma janela em que instalamos a versão, no item anterior. Clique no botão “New…” e na janela “Create New AVD” dê um nome ao AVD e escolha o target desejado, que em meu caso será o “Android 1.5 – API Level 3”, no campo “Size”  do “SD Card” insira um valor de 256Mb. A figura 3.1 ilustra como ficou o formulário no meu caso, e após clicar no botão “Create AVD” espere a criação que pode lever um bom tempo, selecione o seu AVD na lista e clique em “Start”, como referência na imagem 3.2, para inicializar a sua instância.

Figura 3.2

 

Irei passar alguns Tweaks para melhorar o desempenho do emulador, caso o seu PC não seja muito potente irá notar que o emulador é um pouco lento, mas acalme-se pois isso tem solução (a não ser que o seu PC seja muito lento, sendo assim só lamento, rimou).

Finalizo então o post sobre instalação e configuração básica sobre o ambiente de desenvolvimento Android.